Como Utilizar um Laço de Cowboy

Como Utilizar um Laço de Cowboy

laço de cowboy é uma das marcas registradas do universo country, mas nem todos conhecem em detalhes essa peça que pode ser usada tanto no dia a dia de quem trabalha no campo como também nas grandes arenas de competição esportiva, para essa modalidade é necessário ter foco e desempenho para executar com firmeza e destreza todo processo.

História do laço

Por ser conhecido como laço de vaqueiro ou de cowboy o nome correto é lariat. Ele foi batizado pelos cowboys norte-americanos que conheceram a “La Riata” dos cowboys mexicanos. O utensílio deixa ainda mais fácil a lida com os animais, permitindo que o peão lace um bezerro fujão, por exemplo (além, é claro, de dar todo o estilo ao vaqueiro).

O mais importante é como usar o laço de cowboy para cumprir a sua tarefa sem machucar os animais. Além disso, os cowboys mais habilidosos costumam fazer movimentos bem legais com esse objeto que já faz parte da mitologia western. Um dos movimentos mais simples com o laço é o “laço plano”, em que a corda gira sobre o chão. Essa habilidade exige boa vontade e muito treinamento.

 

Esportes com o laço de cowboy

O laço de vaqueiro é um dos símbolos mais icônicos de cowboys do mundo todo. Em todo lugar que tem a cultura western é possível encontrar representações e representantes cowboys com seus laços nas mãos. O item indispensável acabou sendo absorvido pelos esportes com viés country como o Team Roping (laço em dupla) e o Calf Roping (laço de bezerro). Agora iremos falar um pouco mais sobre como usar o laço de cowboy em cada modalidade.

 

Team Roping (laço em dupla)

Essa modalidade que faz parte das competições de muitos rodeios é executada em duplas, com cada integrante em seu cavalo. A um deles (o cabeceiro) cabe laçar os chifres e, a outro, as patas (chamado de peseiro) de um boi de cerca de 200 kg. A sintonia entre os parceiros é fundamental para conseguir as duas laçadas no menor tempo possível, e vence a dupla mais rápida. Com solo de areia, a arena destinada à modalidade deve ter em torno de 40 metros de largura por 90 metros de comprimento.

A prova se inicia com a entrada do animal, que chega à arena por um estreito corredor. O primeiro a dar sua laçada é o cabeceiro, que fica do lado esquerdo. Somente depois de os chifres dos animais terem sido laçados é que o peseiro pode iniciar a sua tentativa. O cronômetro é paralisado quando o boi estiver completamente imobilizado pela cabeça e pelas patas.

 

Calf Poping (laço de bezerro)

A modalidade que está em muitas competições de rodeio teve sua origem nos Estados Unidos diante da necessidade real de laçar bezerros desgarrados nas fazendas. As técnicas de laçada ainda são utilizadas em fazendas, especialmente nas de criação de gado em que os animais ficam espalhados pelo pasto, evitando, assim, que eles se desgarrem.

De dentro de um box, o cavaleiro que irá laçar o bezerro sinaliza que está pronto e aguarda que o animal seja solto e adquira alguma vantagem. O competidor tem até 60 segundos para começar depois que o bezerro é liberado e tem até 25 segundos para a laçada. Ao laçar o bezerro o peão deve descer do cavalo e manter o animal imobilizado por pelo menos 7 segundos para validar a bateria. Com a laçada feita, o peão só pode segurar a corda.

Essa modalidade esportiva com laço de cowboy chegou ao Brasil nos anos 1970 quando Bob Seels, uma das lendas dessa prática, veio para nosso país. Os peões logo se interessaram pelas técnicas e pela competição de laçada. A aceitação do esporte western foi reforçada com a criação da Associação Brasileira de Quarto de Milha (ABQM) e da Associação Nacional de Laço de Bezerro (ANLB) em 2003.

 

Dica de como fazer o laço plano

Agora vamos ensinar o movimento do laço plano com o seu laço de cowboy. O laço deve ser feito em cerca de 70% da extensão da corda e enquanto gira você deve passá-la entre o dedão e o indicador para que ela não acabe ficando torcida. Faça giros em frequência lenta: os movimentos feitos pelos cowboys têm como base princípios da física.